CADÊ MEU CELULAR??

2272 VISUALIZAÇÕES DEIXE UM COMENTÁRIO
nomofobia

Para muitas pessoas a primeira ação do dia e a última da noite é dar aquela olhada no celular seja para checar o horário ou para acessar as redes sociais e navegar por elas. É cada vez mais comum encontrarmos pessoas caminhando na rua, jantando com seus parceiros, em um encontro com amigos, dirigindo, na igreja e na hora do culto vidradas no celular.

Não podemos desconsiderar sua importância, o celular é um meio de comunicação que facilita muitas ações do dia a dia, tornando-as mais prática.

Mas você já imaginou como seria sua vida sem esse aparelho? Você conseguiria ficar quantos dias ou horas sem ele?

Estamos cada vez mais apegados ao celular e há pessoas que não conseguem ficar sem ele nem por um instante, deixam ligado 24 horas, e chegam a se sentir rejeitadas quando ninguém lhes telefona e enfrentam síndrome de abstinência quando estão sem o aparelho. Para muitos é quase “impossível” ficar mais de um dia sem celular.

Algumas pesquisas recentes indicam que smartphones, cada vez com mais funcionalidades, podem causar dependência e outros transtornos em usuários assíduos, e a ciência tem buscado comprovar os malefícios do uso exagerado desse aparelhos. Para alguns casos isso tem se tornado um transtorno chamado de nomofobia, que nada mais é que o medo de ficar sem celular ou algum meio de comunicação móvel.

A dependência digital não é facilmente reconhecida, assim como algumas outras, e pode causa prejuízos físicos e mentais e nesses casos deve-se procurar ajuda médica e psicológica.

O apego ao celular não necessariamente será enquadrado como uma dependência, mas queremos lhe estimular a evitar o seu uso exagerado.

A palavra de Deus diz: “Tudo me é lícito realizar, mas eu não permitirei que nada me domine.” 1 Coríntios 6:12

– Não se permita ser dominado! Evite desperdiçar seu tempo com coisas desnecessárias, aprenda a usar seu celular apenas para as coisas mais importantes,

E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa;39E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra.40Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.41E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária;42E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” Lucas 10:38-42

– O celular é o “rei” das distrações. Não se deixe levar pelas distrações, seja como Maria fique com a boa parte, enquanto Marta se distraiu nos afazeres doméstico Maria desfrutava da presença de Jesus em sua casa. Será que o celular não tem te roubado a boa parte??

– Procure substituir o uso do celular por outras atividades que estimulem convívio social e a saúde, como a prática de esportes.

– Evite o uso de dispositivos em atividades em que é possível priorizar o convívio com familiares e encontros.

– Preste atenção ao surgimento de problemas relacionados ao uso excessivo do celular, como isolamento social, desempenho acadêmico abaixo do usual, sintomas de tristeza e ansiedade.

Agora gostaríamos de lhe propor algo edificante. Que tal ficar um tempo sem usar o celular, as redes sociais e aplicativos contidos nele? Procure substituir o tempo que você estaria no celular para investir no relacionamento com Deus, estudando a palavra, dedicando tempo a oração e escultando louvores.

Soli deo gloria

Autor: Osnilton Nascimento

Referencia: http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo

Imagens: google

AUTOR (A)

Emanuela Reis

Acadêmica de medicina, 21 anos, membro do corpo de Cristo, Igreja Batista da Glória em Teresina. Sou colunista do Cuidando do Templo e desejo ardentemente viver toda a minha vida para glorificar a Deus e desfrutá-la eternamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>