Conhecendo o Rei: Não há nele injustiça

347 VISUALIZAÇÕES DEIXE UM COMENTÁRIO
10-justica

“…Deus é a verdade e não há nele injustiça; justo e reto é.” Deuteronômio 32:4

Justo: Imparcial, reto, íntegro, correto, verdadeiro.

No último domingo, falei a respeito da imparcialidade de Deus e o quão bom Ele é para todos. Como mencionado antes, falarei hoje sobre a justiça do Senhor sobre nós.

Certo dia, li um texto por aí em que o autor afirmava com certeza e clareza que Deus não é justo. Ainda dizia que Deus não ser justo é algo muito bom para nós… mas, como assim? Ora, o fato de que não merecemos ser chamados filhos de Deus faz com que a justiça do Senhor seja falha, já que justo mesmo seria irmos para o inferno, por causa do nosso pecado. Era esse o seu argumento. Contudo, isso é um grande equívoco, meus irmãos.

O versículo que mencionei de Deuteronômio é claro quanto a isso. Falar que Deus não é justo é um tanto desconhecimento sobre Ele e sua palavra. Até certo ponto, o argumento utilizado pelo autor poderia fazer sentido, mas isso se não conhecêssemos Jesus e a misericórdia de Deus. O fato de podermos ter acesso à Salvação foi nos concedido graças ao sacrifício de Jesus, como também às misericórdias do Senhor que se renovam a cada manhã. Isso não faz de Deus menos justo, pelo contrário, sua justiça é nos concedida quando aceitamos Jesus.

Ezequiel 18:20 diz: A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
21 Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.

A justiça é uma das características de Deus. Ele se alegra com o justo e abomina a injustiça.
O pecado pode nos tornar impuros, injustos e separados de Deus, mas se acreditarmos no sacrifício de Jesus e o aceitarmos como Senhor e Salvador, somos justificados e recebemos sua justiça.

Importante falar que quando pecamos, sofremos consequência pelo nosso pecado, ainda que essa não seja a morte. Êxodo 34:7 fala que o Senhor não inocenta o culpado; o que confirma ainda mais o quão justo Ele é.
Outro ponto interessante é que a sua justiça o leva a insistir em nós. Um conceito que a Bíblia dá a essa característica é a de peleja com alguém, defesa da causa de alguém.
Deus está sempre lutando em nosso favor e nunca desistirá de nós. Todas as coisas cooperam para o nosso bem, sejam elas, aos nossos olhos, boas ou ruins. Ele é justo.

Irmãos, Mateus 5:6 fala que “bem-aventurados são os que têm fome e sede de justiça, pois serão fartos”. Deus quer que sejamos justos também, assim como Ele. Isso nos leva a ter características que citei anteriormente: integridade, retidão, imparcialidade, etc. Além disso, nos leva a pensar em como a nossa justiça pode agir em favor do próximo.
Certa vez, o pr. Paulo Elias Jr falou num seminário que participei algo bem marcante:
“Ter fome e sede de justiça é ter anseios profundos por mudanças das desigualdades que estão expostas no mundo. É o humano resgatado em nós, através de uma transformação da visão egoísta da humanidade.”

A nossa justiça deve lembrar ao mundo como o Reino dos Céus é, esse é o nosso maior objetivo, que o Reino de Deus seja estabelecido. Reflita nisso e peça ao Senhor para te ajudar a ser cada dia mais justo.

Fiquem na paz de Yahweh.

AUTOR (A)

Rayanne C Antunes

18 anos, pernambucana, acadêmica de Engenharia, membro da Comunidade Cristã Evangélica, colunista do Servos de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>