Cuidando do Templo: Saiba mais sobre a obesidade

720 VISUALIZAÇÕES DEIXE UM COMENTÁRIO

Bom dia,

Hoje falaremos sobre a obesidade.

obesidadeA obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no indivíduo. Para o diagnóstico em adultos, o parâmetro utilizado mais comumente é o do índice de massa corporal (IMC).  O IMC é o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que identifica o peso normal quando o resultado do cálculo do IMC está entre 18,5 e 24,9.( Faça o teste do teu IMC no link a seguir: http://www.endocrino.org.br/teste-seu-imc/) Para ser considerado obeso, o IMC deve estar acima de 30. São muitas as causas da obesidade. O excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa, a maus hábitos alimentares ou, por exemplo, a disfunções endócrinas.

Alguns erros graves que são cometidos e contribuem com a obesidade:

  1. Ignorar as calorias totais da dieta: A alimentação desequilibrada é um dos principais fatores relacionados à obesidade”, quando este fator está associado ao excesso de peso, tona-se necessária a reeducação alimentar.
  2. Fazer escolhas pouco saudáveis: gorduras e açúcares são os grupos de alimentos mais presentes na alimentação do paciente com obesidade. Aprender a montar um prato colorido com muitas frutas, legumes e verduras, e uma parcela menor de carboidratos e proteínas, faz parte da reeducação alimentar.
  3. Manter o sedentarismo: Exercícios físicos são uma das principais estratégias terapêuticas não medicamentosas para combater a obesidade, atualmente exercícios valem por remédio. O método mais eficaz para perder peso é combinar exercícios aeróbios, como a caminhada, com exercícios resistidos, com a musculação.
  4. Perder o controle da ansiedade: A obesidade é uma doença multifatorial e, na maior parte dos obesidade2casos, está ligada a disfunções emocionais. Por isso, incluir um terapeuta comportamental no tratamento da obesidade pode ser fundamental para alcançar o sucesso.
  5. Adotar outros hábitos prejudiciais: “Principalmente pacientes que foram submetidos à cirurgia bariátrica são mais propensos a adotar outros hábitos prejudiciais para compensar o prazer que deixaram de ter por não poder comer compulsivamente”, afirma o endocrinologista Marcos.
  6. Retomar os erros após a perda de peso: O paciente com tendência a ter obesidade não pode vacilar. Hábitos saudáveis adotados para perder peso devem ser mantidos mesmo após alcançar a meta.
  7. Resistir a tratamentos mais agressivos: “A cirurgia bariátrica nunca é a primeira opção de tratamento para pessoas com obesidade”, afirma o endocrinologista Marcos. Mas indivíduos com índice de massa corpórea (IMC) maior do que 40 ou com IMC maior do que 30 e tendência a desenvolver doenças associadas à obesidade, como o diabetes, geralmente recebem indicação para a intervenção cirúrgica. Isso porque, neste caso, a necessidade de perder peso é imediata. Além disso, disciplina para mudar hábitos de vida nem sempre é o suficiente para vencer essa doença crônica. Por isso, o acompanhamento médico é fundamental.

Abaixo, seguem vídeos para algumas perguntas e respostas sobre a obesidade:

 

A obesidade é um problema genético?

Tomar remédio para emagrecer engorda ainda mais?

Ansiedade engorda?

 

Fontes:

http://www.endocrino.org.br/o-que-e-obesidade/

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/obesidade

AUTOR (A)

Cleberson Marlos

Seminarista de Louvor e Adoração na Escola Adore e Proclame, Graduado em Ciências Contábeis, 27 anos, membro da Igreja Ministério Palavra Viva em Rondonópolis-MT, Colunista do Louvando ao Rei de Servos de Jesus, adorador e apaixonado por Jesus Cristo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>