O exemplo de Cristo na humilhação – Conhecendo o Rei

1461 VISUALIZAÇÕES DEIXE UM COMENTÁRIO

Filipenses: 2. 5. “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6. o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, 7. mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; 8. e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; 10. para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, 11. e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”

“Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus.” Ou, como está escrito na NVI, “seja a atitude de vocês, a mesma de Cristo.” É assim que se inicia o trecho de Filipenses 2, no qual nos baseamos hoje, e que nos traz uma profunda verdade (um tanto constrangedora para nós) sobre a vida de Jesus: ele diminuiu, para Deus crescer.

Jesus traz para nós um grande exemplo de humilhação diante da presença de Deus. Ele, sendo homem, também era Deus. E sendo Deus, também era homem. Antes de vir ao mundo, desfrutava de completa igualdade com o Pai, mas a fim de poder tirar o pecado do mundo, abriu mão voluntariamente dos seus privilégios e da sua autoridade celestial, para identificar-se com a humanidade. Tal feito já nos ensina de forma gloriosa o significado de renúncia, rendição e humilhação. Mas, trago à tona o fato de que, mesmo em forma humana, a natureza de Deus em Cristo permaneceu inalterada. Em toda a sua essência, permaneceu sendo Deus, mesmo estando na terra. E, de igual modo, decidiu se humilhar. Jesus não apenas decidiu assumir a forma humana, mas também viver como tal.

É exatamente isso que se trata o trecho de Filipenses. A vida de Cristo foi inteiramente de esvaziar-se de si mesmo; e se quisermos ter a mesma atitude dele, precisamos estar atentos ao que deve ser feito. Segundo a Bíblia, Jesus:

1. Não considerou ser igual a Deus;

Jesus era Deus, mas não se considerou igual a Deus. Reconhecer quem somos diante dele é essencial e o primeiro passo para uma caminhada de rendição. Há uma considerável distância entre o que somos e o que Ele é, precisamos ser humildes o suficiente para perceber isso.

2. Esvaziou-se de si mesmo;

Jesus quis nos mostrar que vasos cheios não podem ser preenchidos. Ele esvaziou de si, para o que Pai fosse tudo o que se encontrasse nele. Se quisermos ser cheios de Deus, precisamos esvaziar-nos, sobretudo, do nosso próprio eu.

3. Tomou a forma de servo;

Servir a Deus e servir as pessoas. Um legado que Cristo deixou para nós. Deus é o nosso mestre, senhor supremo. Nós somos, na mais grossa e verdadeira forma da palavra, seus escravos; e não há maior privilégio do que este.

4. Humilhou-se a si mesmo;

Segundo o dicionário, humilhar significa tornar humilde, rebaixar, submeter, render. Jesus Cristo se rendeu e se entregou por inteiro. Só quem é humilde de coração, se prostra.

5. Foi obediente até a morte.

Como servos de Deus, precisamos obedecer e fazer a sua vontade. A Bíblia diz que Cristo obedeceu até a morte e morte de cruz. Sua obediência o levou a morrer em nosso lugar. Jesus nos diz que devemos carregar a nossa cruz e negar a nós mesmos; essa é a nossa morte de cruz.

Fiquem na paz de Yahweh!

AUTOR (A)

Rayanne C Antunes

18 anos, pernambucana, acadêmica de Engenharia, membro da Comunidade Cristã Evangélica, colunista do Servos de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>