Você conhece John Owen?

809 VISUALIZAÇÕES DEIXE UM COMENTÁRIO

“Um pastor, acadêmico, especialista em divindade de primeira grandeza; a sua santidade dava um brilho divino às suas demais realizações, brilhando por todo seu decurso, difundida em toda sua conversão”

David Clarkson, Sermão do funeral de John Owen, 4 de setembro de 1683.

   John Owen nasceu em Stadham (hoje Stadhampton), uns quinze quilômetros a sudeste de Oxford. Seu pai, Henry, era ministro da congregação local. Ele tinha um irmão mais velho, William (que também se tornou pastor), e dois irmãos mais novos, Henry (que entrou no serviço militar) e Philemon (que foi morto enquanto prestava serviço militar na Irlanda, em 1649), e uma irmã cujo nome desconhecemos. Os Owens eram uma família puritana. “Fui criado desde minha infância sob os cuidados de meu pai”, escreveu Owen, “que era não conformista todos os seus dias, e alguém que trabalhou muito duro na vinha do Senhor”.

     Os acadêmicos há muito tempo debatem sobre o que consiste um “puritano”. O termo descreve larga variedade de indivíduos, desde anglicanos que simplesmente queriam ver a Igreja da Inglaterra purificada de algumas de suas características nada bíblicas, até pessoas que, em sua oposição à Igreja da Inglaterra, se postavam à margem da ortodoxia cristã. Henry Owen, como mais tarde faria seu filho John, se posicionava no meio da ortodoxia bíblica, e talvez se preocupasse apenas em ver diretrizes bíblicas seguidas no culto e no governo da igreja. De qualquer modo, ele era fiel ministro do evangelho e um pai cuidadoso. Como Calvino disse a respeito de Timóteo, poderíamos dizer também de Owen: ele “mamou a piedade junto com o leite da sua mãe”.

    whatsapp-image-2016-10-14-at-22-09-31 John Owen é, por consenso, o mais bem conceituado teólogo puritano, e muitos o classificariam, ao lado de João Calvino e de Jonathan Edwards, como um dos três maiores teólogos reformados de todos os tempos. Nascido em 1616, entrou para o Queen’s College, em Oxford, aos 12 anos de idade, obtendo o grau de Bacharel em Letras em 1632 e mestrado, também em Letras em 1635 aos 19 anos de idade. Em 1637 tornou-se pastor. Apesar de suas outras realizações, Owen é mais famoso por seus escritos. Estes abrangem a gama de assuntos doutrinários, eclesiásticos e práticas. Eles são caracterizados pela profundidade, rigor e, consequentemente, de autoridade. John Owen ficou mais famoso pela sua obra “devoção trinitária”. Andrew Thomson disse que Owen “faz você sentir que quando ele chega ao fim de seu tema, ele também o esgotou”. Seu primeiro livro foi publicado em 1642 e o último em 1683 que estava sendo impresso quando ele morreu.

     O conjunto de ideias que chegou a ser chamada de “O Puritanismo” era uma filosofia de vida, uma atitude com relação ao universo, que de forma nenhuma deixava de lado os interesses da vida secular. O Puritanismo no século XVII não era, no sentido mais estrito, limitado à religião e a moral. A ciência, a história e outras disciplinas, não foram deixadas de lado por eles. Os puritanos se tornaram distintos de muitos outros evangélicos exatamente por esta visão. Muitos evangélicos fazem uma diferença radical entre aquilo que é sagrado, espiritual, e o que não é espiritual, o que é secular. Muitos crentes não conseguem aplicar os princípios que ouviram na igreja aos domingos, à vida no lar e no trabalho. Isso era exatamente o que acontecia na Igreja Católica na Idade Média. Havia uma dicotomia profunda entre aquilo que era eclesiástico (o que era sacerdotal) e o que era comum, o que era dos leigos.

     Aqui está uma declaração típica do grande teólogo puritano John Owen. Ele foi, durante o protetorado de Cromwell, vice-chanceler da Universidade de Oxford, e perdeu esta posição quando voltou a monarquia e o Rei Carlos II. Entretanto, ele continuou a servir a Deus de forma corajosa e brava, sem nunca ficar desiludido ou perder a esperança, mesmo estando em minoria, sem qualquer poder político naquela época. Isso é o que ele escreveu em 1680: “mesmo que nós caiamos, a nossa causa será infalivelmente vitoriosa porque Cristo está assentado à mão direita de Deus; o Evangelho triunfará e isso me conforta de forma extraordinária”.

Autor: Jadaias Duailibe

Fontes: Livro: A Devoção Trinitária de John Owen, Sinclair B. Ferguson; Puritanismo por Rev. Augustus Nicodemus Lopes; https://pt.wikipedia.org/wiki/John_Owen.
AUTOR (A)

Danilo Guimarães

Servidor público federal, pós graduado em Gestão Pública, 24 anos, membro da Comunidade Cristã Evangélica em Petrolina, fundador do Servos de Jesus e buscando ser um verdadeiro louco pelo o Senhor Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>